logo-abii-site

55 (47) 3305-0732

contato@abii.com.br

Blog da ABii

12 tendências de tecnologia para 2022 segundo o Gartner

Tempo de Leitura: 5 minutos

Mais do que uma tradição, as tendências divulgadas pelo Gartner sempre são um norte sobre o que será adotado em tecnologia no ano seguinte. E em 2022 não será diferente.

Este ano, a lista inclui 12 tendências estratégicas que permitirão aos CEOs embarcarem de vez na transformação digital, fornecendo crescimento e eficiência aos seus negócios. Além de posicionar CIOs e executivos de TI como parceiros estratégicos na organização.

Confira a seguir, as tecnologias que irão atuar como multiplicadores de força de negócios digitais e inovação nos próximos três a cinco anos.

#1 Data Fabric

O valor dos dados nunca foi tão claro para a transformação digital dos negócios. No entanto, muitas vezes, eles permanecem isolados dentro de aplicativos, o que significa que não estão sendo usados de forma tão eficaz quanto possível.

De acordo com o Gartner, até 2024 o Data Fabric, ou malha de dados, irá quadruplicar a eficiência na utilização de dados ao diminuir em 70% as tarefas de gerenciamento de informações de humanos.

Isso, devido a sua capacidade de usar análises para aprender e recomendar ativamente onde os dados devem ser usados ​​e alterados.

É uma ferramenta que oferece integração flexível e resiliente de fontes de dados entre plataformas e usuários de negócios, disponibilizando-os em todos os lugares necessários, independentemente de onde estão concentrados.

#2 Malha de segurança cibernética

A malha de segurança cibernética é uma das principais e mais importantes entre as tendências tecnológicas para os próximos anos.

Isso porque ela permite que as melhores soluções de segurança independentes trabalhem juntas para melhorar a proteção geral. A tecnologia tem capacidade de verificar, de forma rápida e confiável, a identidade, o contexto e a adesão à política em ambientes de nuvem e fora da nuvem.

Ou seja, é uma solução muito mais completa do que as ferramentas de segurança tradicionais, que, além de deixarem as organizações mais vulneráveis aos cibercriminosos, também não oferecem um ambiente escalável.

Uma arquitetura de malha de segurança cibernética protege todos os ativos, independentemente de localização, para permitir uma abordagem de segurança que se estende por toda a base dos serviços de TI.

O Gartner espera que, até 2024, as organizações que adotarem a solução para integrar ferramentas de segurança de modo que trabalhem como um ecossistema reduzam o impacto financeiro de incidentes individuais em 90%.

#3 Computação de aprimoramento de privacidade

O valor real dos dados não está simplesmente em tê-los, mas em como são usados para modelos de IA, análises e insights.

As abordagens de computação de aprimoramento de privacidade permitem justamente que as informações sejam compartilhadas entre ecossistemas, criando valor, mas preservando a privacidade.

Os processos variam, mas incluem criptografia, divisão ou pré-processamento de dados sensíveis para permitir que sejam tratados sem comprometer a confidencialidade.

#4 Plataformas nativas da nuvem

A migração para a nuvem é uma das tendências de tecnologia que está em alta. No entanto, as migrações de nuvem do tipo “lift-and-shift” – migração de aplicativos e dados associados para a nuvem com o mínimo ou nenhuma alteração – exigem muita manutenção e não aproveitam nenhum dos benefícios da cloud.

Já as plataformas nativas da nuvem usam a elasticidade e a escalabilidade para entregar mais agilidade. Além disso, elas reduzem a dependência de uma infraestrutura, liberando tempo para focar na funcionalidade do aplicativo.

Segundo o Gartner, até 2025, as plataformas nativas da nuvem servirão como base para mais de 95% dos novos produtos digitais.

#5 Aplicativos Compostos

Os aplicativos compostos são criados a partir de componentes modulares centrados nos negócios. Seu principal objetivo é facilitar o uso e a reutilização de código, acelerando o tempo de colocação no mercado de novas soluções de software.

Em 2024, o mantra para novos SaaS e aplicativos personalizados será ser “combinável API-first ou somente API”, renderizando o SaaS tradicional e personalizando aplicativos como legado.

#6 Inteligência de decisão

Em um mundo de mudanças rápidas, as organizações devem tomar decisões melhores e mais rapidamente.

A inteligência de decisão pode apoiar e aprimorar a tomada de decisão humana e, potencialmente, automatizá-la por meio do uso de análises aumentadas, simulações e IA.

A expectativa do Gartner é que, em 2023, mais de um terço das grandes organizações vai ter analistas praticando inteligência de decisão.

#7 Hiperautomação

A hiperautomação é uma abordagem disciplinada e orientada para os negócios voltada a  identificar, examinar e automatizar rapidamente o maior número possível de processos de negócios e de TI.

Ou seja, ela permite escalabilidade, operação remota e interrupção do modelo de negócios.

É uma das apostas do Gartner como um fator diferencial em desempenho corporativo até 2024.

#8 Engenharia de IA

A IA fornece soluções revolucionárias para permitir que as organizações se recuperem da pandemia. Mas apenas adotar a IA não será o suficiente, é preciso otimizá-la.

A engenharia de IA é a disciplina de operacionalização de atualizações para modelos de IA, usando dados integrados e pipelines de modelo e desenvolvimento para entregar mais valor à IA.

Em 2025, os 10% dos negócios que implementarem boas práticas de engenharia de IA gerarão pelo menos três vezes mais valor do que seus esforços de IA.

#9 Empresas Distribuídas

As empresas distribuídas atendem melhor às necessidades de funcionários e consumidores remotos, que estão alimentando a demanda por serviços virtuais e locais de trabalho híbridos.

O Gartner acredita que, em 2023, 75% das organizações que exploram o conceito de empresa distribuída perceberão o crescimento de receita 25% mais rápido do que os concorrentes.

#10 Experiência Total

A experiência total é uma estratégia de negócios que integra a experiência do funcionário, a experiência do cliente, a experiência do usuário e a multiexperiência em vários pontos de contato para acelerar o crescimento.

O objetivo é interligar e aprimorar cada um deles para uma experiência geral mais holística para todas as partes interessadas.

Em 2026, 60% das grandes empresas usarão a total experiência para transformar seus modelos de negócios.

#11 Sistemas Autônomos

Sistemas autônomos são sistemas físicos ou de software autogerenciados que aprendem com seus ambientes e modificam dinamicamente seus próprios algoritmos em tempo real para otimizar o desempenho e defender-se de contra-ataques sem intervenção humana.

Entre as tendências de tecnologia, é a que demonstra uma escalabilidade maior, pois acompanha de forma dinâmica o crescimento das empresas.

#12 IA generativa

A IA generativa tem o potencial de criar novas formas de conteúdo criativo, como vídeo, e acelerar os ciclos de P & D (Pesquisa e Desenvolvimento) em áreas que vão da medicina à criação de produtos.

Na maioria das vezes, a IA é treinada para produzir conclusões, mas as verdadeiras tecnologias de multiplicação de força podem inovar por conta própria.

A previsão do Gartner é que, até 2025, a IA generativa será responsável por 10% todos os dados produzidos.

De forma geral e resumida, as tendências de tecnologia para 2022 fornecem 3 pilares fundamentais para a transformação digital dos negócios:

  • Conexões digitais confiáveis ​​para seus colaboradores e dispositivos em todos os lugares;
  • Soluções para dimensionar rapidamente a criatividade digital em qualquer lugar;
  • Recursos inovadores para acelerar o crescimento dos negócios a longo prazo.

Não perca nenhuma novidade referente ao mercado de tecnologia. Continue lendo o nosso blog.

Sobre a ABII

ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial, fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da internet industrial das coisas e da indústria 4.0 (IIoT & I4.0) no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração, a geração de conhecimento e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin