logo-abii-site

55 (47) 3305-0732

contato@abii.com.br

Blog da ABii

A nova era da indústria 4.0 com a chegada do 5G

Tempo de Leitura: 4 minutos

A tecnologia industrial está prestes a vivenciar um momento pelo qual muito se aguardou no Brasil. A nova era da indústria 4.0 com a chegada do 5G está mais próxima do que nunca.

O que parecia ser tão distante, agora já é observado como uma realidade. As indústrias nacionais já começam a esboçar os seus planos para a adoção da nova tecnologia que promete revolucionar a produtividade industrial mundial.

O que tudo isso irá significar na prática? As indústrias estão preparadas para essa mudança? Essas e outras questões serão respondidas logo abaixo, nesse post da ABII sobre a chegada do 5G no Brasil.

Brasil e a adoção das redes privadas 5G

A chegada das redes privadas do 5G no Brasil acontecerá em um momento que irá coincidir com uma etapa de crescimento exponencial das tecnologias disruptivas da indústria 4.0 no Brasil, o tão aguardado mundo pós-pandemia.

Segundo o Ministério das Comunicações, o leilão do 5G no Brasil deverá ser realizado no dia 4 de novembro. Ao todo 15 empresas e consórcios foram credenciados para o leilão, mas os aptos só serão anunciados no dia.

Com as estimativas de prazo em vista, os empresários já começam a se engajar mais com o tema e a elaborar soluções para implantar as redes privadas do 5G em seus negócios.

Para que você tenha uma visão mais clara da expectativa empresarial a respeito do tema, a ABII convidou um especialista para dar a sua opinião. Abaixo você pode conferir os questionamentos realizados e suas respectivas respostas.

Com a palavra, os especialistas

O entrevistado foi Wilson Cardoso, Diretor de Tecnologia para a América Latina da Nokia. Ele compartilhou um pouco de suas expectativas sobre o tema e se mostrou bastante otimista para a chegada da nova rede. Confira:

Redes privadas: 4G, 5G e os avanços obtidos

Wilson acredita que a chegada das redes 4G e 5G podem modernizar a infraestrutura das empresas, trazendo uma nova forma de lidar com a conectividade. “As redes privadas 4G e 5G chegam para substituir, parcial ou totalmente, o cabeamento das redes industriais em ambientes fechados e para proporcionar conectividade em ambientes abertos.”

E os benefícios não se limitam à extinção do cabeamento das redes, eles vão além, podendo alcançar toda a produtividade corporativa. Eles são fundamentais para o aumento da produtividade, pois tornam possível, por exemplo, um melhor controle dos processos e a realização de manutenção preditiva. Além disso, as redes privadas são uma ferramenta importante quando se introduz manufatura aditiva.

4G x 5G – As vantagens da nova tecnologia

O especialista observa que os benefícios trazidos pela tecnologia 5G são visíveis quando observados em números. “O 5G apresenta maior velocidade de conexão: estamos falando de até 10Gbps contra 1Gbps do 4G; latência de 1 ms na interface aérea; conexão de 1 milhão de dispositivos por km2 e, principalmente, altíssima disponibilidade, podendo chegar a 99,9999%.”

O cenário 4G privado no Brasil

Atualmente o 4G privado é aquele que ocupa a infraestrutura das indústrias. Wilson mantém os créditos para a tecnologia, que mesmo em sua versão atual, proporciona significativos ganhos para as empresas:

“O 4G privado tem hoje as suas primeiras redes em operação no setor de energia elétrica, em mineração e especialmente no Agro, todos com resultados expressivos de ganho de produtividade.”

E teriam as empresas substituir toda a infraestrutura já existente para poder suportar os novos protocolos exigidos pela tecnologia do 5G? Ao que acredita Wilson, nem tudo.  “O 5G poderá aproveitar em grande parte a estrutura de transporte (backhaul) do 4G e, em alguns casos, os equipamentos de controle das estações de rádio base.”

O cenário do 5G no Brasil

A expectativa pela chegada do 5G é muito grande no Brasil e as empresas possuem um motivo especial para isso, já que a tecnologia está mais próxima do que nunca. “A regulamentação já está em fase final de aprovação pela Anatel, o que nos permite dizer que, ainda no segundo semestre de 2021, teremos a possibilidade de introduzir o 5G nas frequências de 3700 a 3800 MHz”, comenta Wilson.

Algumas indústrias já deram o start na adoção da nova tecnologia. E o especialista conta quais são as empresas que já estão iniciando os seus testes. “A WEG, Nokia e v2COM estão unidas realizando testes pioneiros para identificar os elementos-chave de introdução do 5G no Brasil em redes privadas.”

Para conferir maiores informações sobre o caso da WEG, citado por Wilson, você pode acessar esse link sobre o projeto e se aprofundar nesse case de sucesso.

Os maiores desafios a serem vivenciados pela indústria nacional

Assim como acontece com qualquer outra inovação que surge no mercado, o processo de adoção é lento e requer um planejamento muito criterioso. Com relação aos impactos do 5G, José Rizzo Hahn Filho, presidente da ABII, acredita que depende muito do setor.

O 5G, sendo uma de várias tecnologias de conectividade, oferecerá maior velocidade de conexão, menor latência e permitirá mais dispositivos conectados por área. Ou seja, haverá impacto em negócios em que essas limitações tecnológicas são barreiras. Em outros, pouco ou nenhum.

O presidente da ABII sugere também que alguns setores serão especialmente beneficiados com o potencial da nova rede. “Agora, em equipamentos móveis e veículos, bastante usados em logística, os impactos serão maiores, quiçá transformacionais. Os  benefícios dependem muito da indústria. Algumas nem serão beneficiadas. Para muitas indústrias, o 5G nem é necessário. Em outras haverá inovações incrementais. E para poucas, haverá inovações transformacionais.”

Entenda quais serão os desafios impostos pelo 5G no Brasil

Acompanhando a inovação

E você já está preparado para vivenciar os novos desafios que serão trazidos pelo 5G? Naturalmente, toda prática nasce do preparo, a raíz do sucesso é a busca pelo conhecimento.

A indústria 4.0 já é uma realidade no Brasil, são inúmeras as empresas que já usufruem dos benefícios das tecnologias disruptivas. A ABII defende que o caminho para o sucesso só pode ser obtido por meio da aprendizagem contínua.

Por isso, aqui vai um convite para você, continue acompanhando o blog da ABII para ficar atualizado com as principais novidades da indústria 4.0 no Brasil e se prepare para a nova era digital da indústria moderna brasileira.

Sobre a ABII

ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial, fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da indústria 4.0 e da IIoT (Industrial Internet of Things) no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, a partir do desenvolvimento de tecnologias e inovação.

A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o IIC (Industrial IoT Consortium), consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, Fiesc/Ciesc e Nidec GA (empresa detentora da marca Embraco) uniram-se para fundar a ABII.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin