logo-abii-site

55 (47) 3305-0732

contato@abii.com.br

Blog da ABii

Conheça os quatro cases selecionados na primeira rodada do Prêmio ABII 2022

Tempo de Leitura: 6 minutos

Tupy, Pollux Part of Accenture, MPK Equipamentos Industriais e Embraer são as quatro empresas que tiveram cases selecionados na primeira rodada do Prêmio ABII 2022. O evento ocorre durante o 13º Encontro Nacional da ABII, neste dia 18 de maio em Curitiba, no campus da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), no espaço do FTD Digital Arena.

A premiação é realizada pela ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial e reconhecida nacionalmente por destacar projetos que desenvolvem ou utilizam as tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 e a internet industrial das coisas. Nesta rodada  do prêmio ABII foram nove projetos inscritos, sendo quatro escolhidos pela curadoria para apresentação em Curitiba.

“Parabenizamos as empresas que inscreveram seu cases apoiando o Brasil na aceleração da adoção da indústria 4.0. É fantástico verificar os excelentes projetos e soluções construídas e os ganhos apresentados. O propósito da ABII é justamente fomentar e divulgar todo o potencial que estes avanços trazem na produtividade e nos investimentos no País” destaca o conselheiro da ABII, Marcelo Gramigna, que irá conduzir o prêmio durante o 13º Encontro Nacional.

As apresentações ocorrem de forma presencial no período da tarde no dia 18 de maio (veja todas as informações do evento e programação completa aqui). Cada empresa terá dez minutos para apresentar o case e mais cinco minutos para perguntas dos jurados. Os dois melhores projetos já estarão classificados para a grande final que ocorre no mês de outubro durante o 14º Encontro Nacional ABII.

Abaixo, neste post, você confere ainda os resumos dos cases selecionados; as regras na íntegra com os critérios de avaliação e sistema de pontuação. Os resumos estão publicados na ordem em que vão ocorrer as apresentações.

Empresa: Tupy

Case: “Jornada dos dados para a inteligência”

Resumo enviado na inscrição: Neste case, a Tupy descreve sua jornada de coleta de dados com a implementação de projetos importantes que em conjunto permitiram para a empresa transformar os dados industriais em inteligência. Sendo as tecnologias envolvidas:
  • Desenvolvidos da camada MES Tupy (solução desenvolvida pela própria Tupy com foco na realidade de um processo de fundição);
  • A adição do módulo de rastreabilidade, o qual permitiu aos dados receberem contexto do processo produtivo e a conexão entre a etapa de processo contínuo (fusão) com as etapas de processo discreto (macharia, moldagem e acabamento);
  • O case é complementado com a prova de conceito de aprendizado de máquina onde os dados gerados pelas etapas anteriores permitiram ao time atingir um nível de inteligência através de modelos de predição com foco no tema qualidade.

Os resultados finais demonstram como o conhecimento e tecnologia da Tupy, além dos benefícios da jornada de transformação digital, são materializados em valor para a organização, sociedade e acionistas.

Empresa: Pollux Part of Accenture

Case: “Linha 4.0 de fixadores aeroespaciais”

Resumo enviado na inscrição: Linha 4.0 desenvolvida para atender o sonho do cliente em ter uma fábrica de fixadores aeroespaciais operando no conceito Lights out, operando de forma autônoma e utilizando diferentes conceitos da Indústria 4.0. A Pollux foi responsável por todo o processo, desde o planejamento, desenvolvimento e execução do projeto, trabalhando como o time de automação do cliente e tornando o sonho uma realidade. A linha atualmente já está em operação no cliente e representa o estado da arte quando se fala em Indústria 4.0, benefício este que o cliente já vem utilizando como diferencial da sua operação no mercado. A linha possui integração total entre robôs industriais, AMRs e software, tudo isso com dados em tempo real via tablet ou celular. Alguns dos principais destaques deste projeto são:

  • Fábrica 4.0 integrando robôs industriais, robôs móveis autônomos (AMR) e software;
  • Conceitos “No Touch” e “Hands Free” aplicados no processo de produção, evitando o contato entre os produtos e o seu manuseio;
  • Agendamento automático de tarefas;
  • MES para gerenciamento da produção e supervisão da operação de todos os robôs;
  • Integração com o ERP do cliente;
  • Rastreabilidade total do processo;
  • Flexibilidade para diferentes produtos;
  • Dados da linha em tempo real no tablet ou celular;
  • Integração do gerenciamento dos operadores com o time de TI do cliente, com todo o acesso realizado por biometria.

Empresa: MPK Equipamentos Industriais

Case: “IoT Salvando Vidas na Operação Ferroviária”

Resumo enviado na inscrição: Este case retrata a aplicação do IoT tanto em indústrias que utilizam a ferrovia no seu processo fabril, quanto no transporte logístico de cargas através da ferrovia. O case trata da utilização do protocolo MQTT, para monitoramento de equipamentos de waysides ferroviários e o impacto positivo que isso traz.

Empresa: Embraer

Case: “Integração 4.0 de Célula Manufatura Aditiva Metálicos”

Resumo enviado na inscrição: O mercado da aviação é um dos mais instáveis, devido aos altos custos operacionais, com grande exposição ao risco e margens de lucro reduzidas. Esse cenário se aplica à Embraer, que busca oportunidades para otimizar suas operações para atender à essa conjuntura. Juntamente às tecnologias de ponta para desenvolvimento do produto, as tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0 permitem extrair valor de dados com o intuito de aprimorar o desempenho da Manufatura. A Manufatura Aditiva sendo uma tecnologia habilitadora é tomada como case de aplicação end-to-end de um desenvolvimento IIoT: desde a camada básica até a aplicação no business.

Regras do Prêmio ABII 2022

. A inscrição do Prêmio ABII 2022 será aberta a toda comunidade, não se limitando apenas aos associados ABII. Todas as empresas fornecedoras ou usuárias de tecnologias da indústria 4.0, poderão inscrever um ou mais cases.

. Nesta edição, alguns critérios de avaliação serão diferentes se forem fornecedor de tecnologia ou usuário de tecnologia.

. Os cases inscritos até as 17 horas do dia 10 de maio de 2022 participarão da 1ª rodada do Prêmio ABII 2022.

. Uma curadoria fará avaliação dos cases enviados entre os dias 10 e 13 de maio de 2022 e definirá 4 classificados da  1ª rodada. Os 4 classificados irão se apresentar presencialmente durante o 13º Encontro Nacional ABII, na PUCPR, em Curitiba.

. A apresentação dos cases deverá conter informações institucionais da empresa limitadas a 1 slide e o conteúdo no máximo em 9 slides, sendo que o conteúdo total não poderá ultrapassar 10 slides.

. O case deverá ser enviado diretamente no formulário de inscrição em formato PDF, seguindo o cronograma. É permitida a inclusão de vídeo que ilustre o case, desde que esteja embedado na apresentação ou em link específico na apresentação.

. Não será permitida qualquer alteração na apresentação do case após o envio da inscrição do Prêmio ABII 2022.

. No dia da apresentação, cada empresa terá até 10 minutos para apresentar seu case, e mais 5 minutos para responder perguntas da comissão julgadora, se aplicável, totalizando o máximo 15 minutos.

. Ao fim dos 10 minutos, a apresentação será interrompida pela organização, caso ainda não tenha sido finalizada pela empresa.

. A ordem de apresentação será sorteada previamente e informada aos participantes.

. O não comparecimento de nenhum representante da empresa para a apresentação do case no dia do evento, o desclassificará automaticamente.

. Um júri que será apresentado no dia do evento irá escolher dois finalistas da 1ª rodada do Prêmio ABII 2022 que já concorrem a grande final, em outubro.

. A 2ª rodada de inscrições e a grande final do Prêmio ABII 2022 ocorrem durante o 14º Encontro Nacional ABII, que está sendo planejado para outubro. Data, local e abertura de inscrições serão definidas e informadas no segundo semestre no site e redes sociais da ABII.

Critérios para avaliação do Prêmio ABII 2022

Critérios de avaliação se o case for fornecedor de tecnologia

  1. Clara definição do problema vigente que precisa ser/ou foi resolvido
  2. Gerou novo negócio para empresa ou mercado
  3. Quantidade tecnologias impulsionadoras para a indústria 4.0 utilizadas no case
  4. Pilares da IIoT ou indústria 4.0 atendidos
  5. Amplitude de atendimento para empresa ou sociedade
  6. Escalabilidade
  7. Facilidade de aplicabilidade no mercado
  8. Indicadores de resultado: como foi validada a solução, quais os resultados mensurados e ganhos competitivos
  9. Case aplicado no Brasil/desenvolvido por unidade do Brasil
  10. Grau de originalidade e inovação

Critérios de avaliação se o case for usuário de tecnologia

  1. Clara definição do problema (“dor”) vigente que precisa ser/ou foi resolvido
  2. Tamanho do impacto: representa uma mudança incremental?
  3. Quantidade tecnologias impulsionadoras para a indústria 4.0 utilizadas no case
  4. Pilares da IIoT ou indústria 4.0 atendidos
  5. Amplitude de atendimento para empresa ou sociedade
  6. Escalabilidade
  7. Facilidade de adoção junto ao time interno
  8. Indicadores de resultado: como foi validada a solução, quais os resultados mensurados e ganhos competitivos
  9. Case aplicado no Brasil/desenvolvido por unidade do Brasil
  10. Grau de originalidade e inovação

Sistema de pontuação

  • De 1 a 5 para cada critério, considerando 1 “pouco aplicado” e 5 “amplamente aplicado”.

Regras de desempate

  • Desempate 1: o critério de desempate será a partir da maior quantidade de notas máximas (5), depois das notas 4, e assim sucessivamente.
  • Em permanecendo empate, utiliza-se o critério de Desempate 02.
  • Desempate 2: o critério de desempate será a maior média dos jurados para o critério 1. Em caso de novo empate, o critério adotado será o 2, e assim sucessivamente, na ordem dos critérios estabelecidos acima.
  • Permanecendo o empate, será realizado sorteio.
  • Em permanecendo empate, será utilizado o sorteio entre os empatados.

Sobre a ABII

ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial, fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da internet industrial das coisas e da indústria 4.0 (IIoT & I4.0) no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração, a geração de conhecimento e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin