logo-abii-site

55 (47) 3305-0732

contato@abii.com.br

Blog da ABii

Pesquisa demonstra os resultados da IIoT em 2019

Tempo de Leitura: 4 minutos

Na corrida pela transformação digital empresas do mundo todo buscam se destacar, adequando novas tecnologias ao seus meios de produção, fenômeno que também é conhecido por ,“indústria 4.0”.

A ,IoT – ,Internet of Things (Internet das Coisas) é uma das ,tecnologias que se posiciona entre as líderes nessa guinada tecnológica industrial, sendo cada vez mais utilizada por empresas que desejam monitorar com precisão suas etapas de produção.

A ,Eclipse Foundation realizou uma ,pesquisa online para identificar a opinião das empresas a respeito da ,IIoT – ,,Industrial Internet of Things, (Internet Industrial das Coisas). A pesquisa foi realizada com 366 empresas no final de 2019 e os resultados foram divulgados em março de 2020. Confira abaixo quais foram as descobertas:

Crescimento gradual

Embora a expectativa de crescimento fosse maior, a IIoT mostra que a sua adoção vem crescendo e que mais da metade dos entrevistados estão empenhados em utilizá-la.

Dentre os entrevistados, 40% já utilizam a internet das coisas em seus meios de produção, 22% planejam implantar em até ,2 anos e 10% não planejam utilizar.

O que chama atenção é o fato de 29% não possuírem uma opinião formada a respeito da IIoT, o que demonstra que pouco mais de 100 empresas ainda desconhecem os benefícios da tecnologia, ou não estudaram à respeito.

É notável que a tecnologia vive um estágio inicial de adoção mundial e ainda não se propagou da forma que se espera, o mesmo que aconteceu com a internet nos anos 80.

Investimentos conservadores

A questão do investimento salienta o quanto as empresas ainda estão inseguras para realizarem aportes na tecnologia, o que é muito natural, afinal esperam identificar o ROI – Return Over Investiment (Retorno sobre o Investimento) para chegarem a uma conclusão da viabilidade.

Dentre as empresas que adotam a tecnologia mencionadas acima, 30% planejam gastar menos de U$ 100 mil com a tecnologia em 2020, enquanto 15% estão dispostas a gastar até 10 vezes mais, com um limite de U$ 1 milhão e 7% 100 vezes mais, limitando o gasto a U$ 10 milhões. Um seleto grupo de 5% vê a possibilidade de gastos superiores a U$ 10 milhões.

A insegurança é notável quando identificamos que 43% ainda não sabem o quanto pretendem gastar, ou seja, quase metade dos entrevistados aguardam resultados para que assim possam ,dar o próximo passo.

O que se pode concluir é que essas empresas estão acreditando no ,potencial da internet das coisas, mas ainda querem ver em números a relevância do investimento.

Empresas que se consolidaram

Os resultados aqui obtidos complementam a questão anterior e podem servir de parâmetro para as empresas que ainda estão em dúvida quanto ao investimento a ser realizado.

Das empresas que já possuem um orçamento fixo para a IIoT, 40% pretendem aumentar o investimento durante o ano de 2020, 36% ainda não sabem, 21% irão manter e apenas 3% diminuirão o valor aportado.

Código aberto

Com relação ao código de programação dos dispositivos, o open source, ou código aberto é o preferido para 60% dos entrevistados, dentre os quais 37% preferem uma mescla de código aberto e de código próprio. Já 23% estão dispostos a utilizarem somente código aberto.

Uma pequena parcela de 14% pretende utilizar unicamente códigos próprios, enquanto 26% ainda não chegaram a uma conclusão.

Embora os resultados estejam bastante equilibrados, o open source já demonstra uma tendência de sua futura predominância.

Computação em nuvem

As opiniões se mostram bastante divididas quanto a estratégia adotada para o armazenamento em nuvem que deve operar em sincronia com a IoT.

A utilização de nuvens híbridas lidera com 26%, já as nuvens privadas somam 22%, enquanto 20% escolheram unicamente a nuvem pública. Apenas 10% encontraram a solução na utilização de múltiplas nuvens.

Se compararmos esse tópico com o anterior, notamos que as empresas estão mais predispostas a utilizarem o código aberto, mas são mais receosas quanto ao armazenamento das informações próprias, preferindo mantê-las pelo menos em um parcial nível privado de armazenamento.

Dentre os serviços disponíveis no mercado, 37% pretendem utilizar o ,,Amazon AWS IoT, 31% o ,,Azure da Microsoft e 27% o ,,Google Cloud Platform.

Utilização e cuidados

A pesquisa mapeou o cenário interno dessas empresas para compreender como é a realidade vivenciada no dia à dia.

O cenário predominante a ser destacado é que a maioria dessas empresas possui menos de 100 colaboradores, totalizando 58%. Os desenvolvedores serão os principais usuários da ferramenta, somando 54%.

A maior prioridade na IoT é a segurança no armazenamento das informações, com 26% dos votos. Já 19% acreditam que é a performance da tecnologia, enquanto 17% disseram que é a qualidade das análises obtidas.

Foram entrevistadas empresas de dezenas de ramos, porém o predominante é o de ,Tecnologia da Informação, somando 41% dos participantes.

Essas empresas estão localizadas em todos os continentes: 35% estão na Europa e África, 31% na Ásia e Oceania, 15% na América do Norte, 7% na América Latina e 12% em outras regiões.

A IoT e a IIoT seguem uma crescente adoção em todo o mundo, o que está visível na pesquisa. Observamos que as empresas sempre se mostram cautelosas ao adotar uma nova tecnologia, mas depois de aderida, os resultados falam por si e o investimento passa a ser mais robusto.

Continue lendo o ,,blog da ,,ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial e fique por dentro das principais informações a respeito da IIoT no mundo corporativo.

,#,internetdascoisas

,#internetindustrial

,#IIOT

,#tecnologiadainformação

,#tecnologia

,#computaçãonanuvem

,#industria40

,#ABII

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin