logo-abii-site

55 (47) 3305-0732

contato@abii.com.br

Blog da ABii

O inevitável caminho da tecnologia nos próximos 3 anos

Tempo de Leitura: 4 minutos

A transformação digital avança de forma acelerada em todo o globo e esse fenômeno foi impulsionado ainda mais pela chegada da pandemia do Coronavírus (COVID-19).

A tecnologia tem os seus méritos pela grande maioria dos empregos que foram mantidos. Isso demonstra o quanto a transformação digital é fundamental para a construção de um mundo próspero.

Pensando nisso, é importante que os líderes tenham em mente, desde já, quais são as tendências tecnológicas para os próximos anos. Você sabe quais são? Confira este post e prepare a sua mente para a inovação!

Analisando o estudo

Um importante estudo, denominado Technology Vision 2021, foi realizado pela Accenture no início de 2021. Seu objetivo era claro, destacar as principais tendências tecnológicas dos próximos três anos.

O estudo, que foi dividido em 5 tópicos, demonstra qual é a visão necessária para que a gestão de uma empresa possa se destacar perante ao mercado.

Aqueles que abraçam a tecnologia como principal ferramenta para o progresso, deverão estar atentos para as seguintes tendências:

1 – Fundamento com estratégia

Tornou-se praticamente impossível distinguir as estratégias de negócio e as estratégias tecnológicas. Ambas caminham na mesma direção e as lideranças já perceberam o quanto esse vínculo é fundamental para o progresso.

Cerca de 77% dos executivos entrevistados afirmam que suas respectivas arquiteturas de tecnologia são essenciais para o sucesso de suas organizações.

Tendo avançado para níveis mais profundos de interação, as tecnologias passaram a interagir entre si, cenário observado na indústria 4.0, como é o caso da IA (Inteligência Artificial), a computação em nuvem e a computação de borda.

A chegada dessas tecnologias abriu novas oportunidades de negócio para as empresas, que hoje observam em seus benefícios parte integral de suas estratégias de negócio.

2 – Mundo espelhado

Os Digital Twins, ou gêmeos digitais, foram criados para suprir as necessidades de simulação do funcionamento de equipamentos específicos em indústrias. Entretanto, o potencial dessa tecnologia permitiu que ela fosse muito além.

Impulsionada pelos benefícios da Inteligência Artificial e da Realidade Virtual, os digital twins passaram a operar em grande escala de simulações.

Essas interfaces de gêmeos digitais passaram a se conectar, formando grandes redes de simulação. Isso permitiu que as empresas pudessem simular o ciclo de vida dos produtos, setores e até fábricas inteiras, em um mundo totalmente digital.

Dentre os executivos entrevistados, 87% concordam que os digital twins são fundamentais para a construção de um ecossistema muito mais ágil e eficiente. Uma tecnologia indispensável em suas respectivas empresas.

3 – Eu, tecnólogo

A mentalidade das pessoas é parte vital para o processo de transformação digital das empresas. Afinal, tecnologias são apenas ferramentas que facilitam o acesso ao objetivo final de suas usuárias, as pessoas.

Portanto, desenvolver uma mentalidade tecnóloga é fundamental para o novo perfil de profissionais. Em relação a esta questão, vale salientar que, ao contrário do que pode parecer, ser um tecnólogo não quer dizer pensar como exímios engenheiros, mas sim compreender os meios para se resolver um problema por meio da tecnologia.

O profissional do amanhã precisa estar confortável para lidar com as mais diversas tecnologias. Além da busca individual por profissionalização, caberá à empresa também capacitar seus colaboradores nesse processo de alfabetização digital.

Essa é a opinião de 86% dos executivos entrevistados, que concordam que a empresa é responsável direta pela formação de seus profissionais.

4 – De mim para nós

Estar aberto para as novas possibilidades tecnológicas é mais uma das visões estratégicas do gestor do amanhã. Aqui entram as tecnologias multidisciplinares, que oferecem novas oportunidades de crescimento.

Tecnologias como a computação em nuvem, blockchain, dados distribuídos e tokenização, oferecem oportunidades de expansão dos produtos e serviços, inclusive novas oportunidades de receita.

Uma indústria aberta e com uma mentalidade resiliente é fundamental para que se possa caminhar paralelamente à transformação digital, adequando, sempre que viável, novas oportunidades tecnológicas para um crescimento inteligente.

De acordo com a Accenture, 90% dos entrevistados concordam que essas tecnologias são essenciais para que uma marca possa se tornar muito mais ágil e resiliente.

5 – De qualquer lugar, em toda parte

Neste último tópico, nota-se uma quebra de paradigmas e uma nova forma de se lidar com o trabalho, que será inevitavelmente o caminho a ser seguido pelas empresas. A pandemia apenas acelerou esse processo.

A tecnologia permite que as pessoas possam trabalhar de qualquer lugar do mundo, bastando, para isso, acesso aos dispositivos que lhe permitem executar as suas funções.

As empresas estão percebendo que o trabalho remoto não é sinônimo de queda na produtividade, muito pelo contrário, ele surge como oportunidade de maximizar a produtividade, ao mesmo tempo em que se economiza recursos.

Dentre os entrevistados do estudo, 87% concordam que, além de proporcionar um maior conforto aos colaboradores, o trabalho remoto também permite expandir a concorrência entre os talentos das organizações.

O futuro já começou

Toda essa inovação apresentada nos tópicos do estudo da Accenture demonstram que essa realidade já não é parte de um futuro utópico e distante, tudo isso já é realidade, a transformação digital é parte do presente!

Estar atento aos principais rumos da tecnologia é parte vital da rotina daqueles que pretendem vivenciar um futuro muito mais próspero, com negócios sólidos, resilientes e duradouros.

Sobre a ABII

A Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da indústria 4.0 e da IIoT (Industrial Internet of Things) no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, a partir do desenvolvimento de tecnologias e inovação. A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o IIC (Industrial Internet Consortium), consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, Fiesc/Ciesc e Nidec GA (empresa detentora da marca Embraco) uniram-se para fundar a ABII.

Continue acompanhando os avanços da transformação digital e a indústria 4.0 no Brasil. Siga o blog da ABII e fique por dentro das novidades! Se preferir, associe-se e participe dessa história.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin