logo-abii-site

55 (47) 3305-0732

contato@abii.com.br

Blog da ABii

Selettra desenvolve solução 4.0 inédita para linha de montagem de chassis de ônibus

Tempo de Leitura: 4 minutos

O fenômeno da Indústria 4.0 está impulsionando, em grande escala, a automação e troca de dados, além das etapas de produção e os modelos de negócios, por meio da tecnologia de máquinas e computadores. As palavras-chave para definir o conceito de Indústria 4.0 são inovação, eficiência e customização.

Hoje a incorporação da robótica avançada, da tecnologia que conecta as máquinas, da internet das coisas e dos sensores, utilizada nesses equipamentos, permite que as máquinas “conversem” ao longo das operações industriais.

Estas tecnologias criam a geração de informações e a conexão das diversas etapas da cadeia de valor, do desenvolvimento de novos produtos, projetos, produção, até o pós-venda.

É exatamente o que está acontecendo na fábrica de chassis de ônibus da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, graças a um projeto desenvolvido em parceria com a Selettra Automação e Robótica e a Dürr, empresa de engenharia global.

Uma solução totalmente inédita

Em 2020, com a solução da Selettra, a Mercedes-Benz tornou-se uma das mais modernas linhas de montagem baseadas no conceito de Indústria 4.0. A fábrica agora conta com uma nova linha de montagem totalmente automática com veículos guiados automatizados (AGVs).

São equipamentos utilizados como sistema de transporte em toda linha de montagem, desde o início do processo de produção até todo o chassi montado, incluindo o motor.

A Selettra, que é associada da ABII, desenvolveu todo o projeto dos veículos autônomos para as linhas desta nova fábrica, utilizando um total de 104 AGVs de diferentes tamanhos e para diferentes funções. Inclusive o projeto concorreu ao prêmio ABII 2020.

Esta linha de montagem de chassis de ônibus da Mercedes-Benz trabalha com sistemas interligados em um ambiente de indústria 4.0 e integração perfeita entre homem e máquina, garantindo processos mais eficientes. Seu conceito foi todo baseado em simulações virtuais, antes de ser implementado. Como resultado, a nova fábrica conta uma linha de produção altamente segura e eficiente com aumento de 12% na eficiência produtiva e 25% em logística, segundo dados apresentados pela equipe da Mercedes-Benz.

A entrega da fábrica envolveu a participação da engenharia da linha de ônibus da Mercedes-Benz desde o início da fase de conceituação do projeto; da Dürr, empresa de engenharia global, que gerenciou a implementação do projeto como um todo; e da Selettra, cujo conceito dos AGVs foi 100% projetado por seus especialistas, técnicos e engenheiros, desde os projetos mecânicos, elétricos e de tecnologia de software.

Como nasceu o projeto

De acordo com Sidnei Antonio Gularte, fundador e CEO da Selettra, o projeto nasceu em 2018, quando o estudo de soluções foi iniciado. “De longe, é o maior projeto da história da Selettra, tanto em nível financeiro quanto de tamanho. Dentro da proposição, começamos a pensar no conceito de indústria 4.0. Criamos pelo menos cinco modelos de equipamentos distintos na instalação da fábrica. O total de equipamentos que implementamos foi de 104, em cinco linhas diferentes.”

O maior diferencial destes veículos é a grande flexibilidade que possuem ao navegar nas 4 (quatro) distintas linhas de montagem. “O sistema na Mercedes-Benz conta com 52 pares de AGVs, cujo acoplamento trouxe garantia de flexibilidade e eficiência na linha de montagem”, comenta Gularte.

Os veículos atendem a demanda do cliente em produzir todos os modelos de chassis de ônibus em uma única linha, desde os chassis de micro-ônibus até chassis de ônibus articulados, com grande variação de peso e comprimento.

Um ou dois pares de AGVs, conectados via WI-FI Profinet, são capazes de operar em sincronia e podem movimentar o enorme chassi do ônibus com até 20 metros de comprimento. Outro modelo de AGV permite que os montadores regulem as alturas em qualquer estação de montagem, por meio de controles instalados em cada um deles independentemente, favorecendo operações ergonômicas nas estações de trabalho.

Equipados com sensores e scanners de segurança, os AGVs garantem um ambiente seguro e reduzem falhas do sistema. Segundo Gularte, as operações são todas interconectadas: se houver alguma falha os sistemas se comunicam e o equipamento para. “Nós temos um sistema gerenciador de rotas, que monitora em tempo real todos os carros e se comunica com grande sistema mestre da fábrica, de tal forma que todos os processos estão conectados”, explica ele.

A grande vantagem é a flexibilidade dos veículos, pois eles se integram ao layout da fábrica, compartilhando o espaço com outros equipamentos e pessoas, pois é muito seguro. Além disso, é muito mais econômico do que os processos das fábricas tradicionais, pois o cliente pode escalar e modular a produção de acordo com suas necessidades. “Conforme for aumentando a produção, pode-se colocar mais AGVs. Sua infraestrutura é sempre muito simples, a comunicação é WI-FI, temos os diferentes trajetos e para carregar a bateria os carros param por contra própria em pontos de carga no chão, que foram instalados estrategicamente”, ressalta.

 

Soluções customizadas

A Selettra produz soluções customizadas para seus clientes. Seus projetos são concebidos pelos especialistas, técnicos e engenheiros da empresa e finalizam com a tecnologia necessária embarcada.

Segundo Gularte, este caso teve repercussão mundial porque se trata de um novo conceito de linha de montagem e que utiliza uma nova tecnologia. E com isso surgiu um novo mercado para seu produto. “Estamos participando de outro projeto via consórcio Dürr-Selettra para uma startup dos EUA. Demonstra que a solução para o cliente final tem agilidade, rapidez e capacidade de escalabilidade”, revela o executivo.

No mercado desde 2002, a Selettra já desenvolveu trabalhos nas mais variadas áreas, como mecânica, elétrica e eletrônica.

A fim de fornecer soluções para empresas e seus produtos, a Selettra Automação e Robótica aplica novas e já consagradas tecnologias no ramo da automação e robótica para a Indústria 4.0. “Aprimoramos processos de fabricação para melhor atender o mercado. A automação traz além de agilidade, flexibilidade e redução de custos”, conclui Gularte.

Se sua empresa ainda não conhece a ABII, venha fazer parte deste ecossistema!

Sobre a ABII

A Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da indústria 4.0 e da IIoT (Industrial Internet of Things) no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, a partir do desenvolvimento de tecnologias e inovação. A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o IIC (Industrial Internet Consortium), consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, Fiesc/Ciesc e Nidec GA (empresa detentora da marca Embraco) uniram-se para fundar a ABII.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin