logo-abii-site

55 (47) 3305-0732

contato@abii.com.br

Blog da ABii

Como e por que se adaptar à indústria 4.0?

Tempo de Leitura: 6 minutos

A Ciser foi fundada em 1959 e hoje é a maior fabricante de fixadores que temos em toda América Latina. Parte do sucesso do negócio se dá apenas pela adoção de ações com responsabilidade social e ambiental, mas também pelo forte investimento em tecnologia. Especialmente agora, com a chegada da indústria 4.0 no Brasil.

Foi pensando nesse cenário que resolvemos elaborar este artigo, que mostra a importância da sua empresa se adaptar à prática 4.0. Nele, vamos apresentar os principais desafios na visão da Ciser, como eles podem ser superados e qual é o papel da quarta revolução industrial dentro desse contexto. Confira!

O que é e por que é preciso se adaptar à nova revolução industrial e tecnológica?

A indústria 4.0 é um termo que engloba modernizações de tecnologias para automação, inteligência de dados, internet das coisas, inteligência artificial, e muito mais. Todas as ferramentas e técnicas impulsionadas com essa revolução focam na melhoria da eficiência do processo produtivo.

Cada dia que passa o mercado se torna ainda mais saturado e competitivo, com empresas de grande nível disputando um espaço na mente dos consumidores. Estar sempre alinhado com as tendências e expectativas do mercado é estar preparado para modernizações, e a indústria 4.0 é exatamente isso.

Se adaptar a questões macro e micro do mercado faz parte não só da sobrevivência de uma empresa, mas de sua prosperidade. Se atualizar e estar a frente de inovações te coloca em uma posição privilegiada não só no presente, como também no futuro.

Quais são os principais desafios enfrentados pelo mercado em relação à indústria 4.0 no Brasil?

Em países mais desenvolvidos, como a Alemanha, a quarta revolução industrial se iniciou há uma década. Por aqui, as mudanças já começaram, mas progridem de uma maneira mais lenta. Nos próximos tópicos, mostraremos quais são os principais desafios que inibem o progresso e um nível de automação mais avançado, na análise da Ciser.

O primeiro desafio é o custo um pouco mais elevado das tecnologias de automação, que acaba deixando o gestor inseguro e apreensivo. No entanto, a médio e longo prazo, todo o equipamento e técnica investido trará mais segurança, efetividade e lucratividade durante todas as etapas de produção, por serem mais rápidos, mais produtivos e não correrem riscos de se acidentarem um colaborador, como ocorre atualmente.

Outro desafio que deve ser mencionado é a falta de estrutura de algumas fábricas para receber novas tecnologias de automação. Muitas vezes a empresa não possui uma infraestrutura apta para receber novos equipamentos que inovem a produção, deixando-a para trás em relação aos seus concorrentes, seja em relação à própria estrutura do chão de fábrica seja por motivos digitais, como um aparelho que não entregue internet de qualidade ou equipamentos eletrônicos defasados.

Além dos dois primeiros, outra barreira que pode ser mencionada é justamente o atraso tecnológico vivido em nosso país. Independentemente da área, as inovações tecnológicas chegam ao Brasil de forma lenta, fazendo com que a automação nas fábricas demore da mesma forma, tornando o mercado nacional constantemente defasado em relação aos do exterior, fazendo com que o polo tecnológico brasileiro esteja sempre atrás de líderes globais.

Transformação digital

A transformação digital já vem acontecendo. Muitas empresas já começaram a investir mais em tecnologias como big data e machine learning. Todavia, recursos mais avançados, como internet das coisas e manufatura aditiva ainda caminham a passos curtos. Isso porque esse nível de digitalização demanda mudanças mais profundas nos modelos de negócios — que, por sua vez, encontram alguns empecilhos. Ainda há, também, os desafios ligados à segurança dessas tecnologias, já que processos conectados sofrem com o risco de roubo de dados, por exemplo.

Burocracia

A burocracia é um dos maiores desafios da indústria 4.0 no Brasil. Algumas leis, regulamentações e o próprio sistema tributário acabam atrasando alguns avanços. Soma-se isso à falta de incentivo governamental.

Infraestrutura

Também não podemos deixar de citar uma infraestrutura precária como desafio, principalmente em termos de disponibilidade e velocidade de internet. Sem um serviço de ponta, fica mais difícil avançar com alguns tipos de tecnologia.

Conhecimento de processos

Por ser um movimento totalmente novo, a falta de conhecimento de processos que vão ajudar no período de transição, gestores podem encontrar dificuldades para identificar quais serão os próximos passos e qual é o melhor caminho a seguir.

Mão de obra

Mão de obra qualificada também pode ser outro obstáculo a ser enfrentado. Afinal, muitas das tecnologias que promovem a Indústria 4.0 no Brasil são totalmente novas. Com isso, fica mais difícil encontrar profissionais que conhecem muito sobre robótica, big data ou inteligência artificial, por exemplo.

Como a Ciser Brasil e a indústria 4.0 estão de mãos dadas na superação desses desafios?

A Ciser tem tradição no que diz respeito a inovar. Investimentos em processos, produtos e tecnologias são alguns dos meios para viabilizar essa proposta. No que diz respeito à Indústria 4.0, é justamente essa abertura para o novo que contribui para que a Ciser consiga ultrapassar esses desafios. Isso não quer dizer que, no curto prazo, as empresas poderão transformar seus negócios em modelos disruptivos. Mas sim que é essa movimentação que vai tornar a transição da para a quarta revolução industrial um pouco mais fácil e fluida.

Como as empresas podem se apoiar no conceito da indústria 4.0 para alavancar os negócios?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a relação das empresas com a indústria 4.0, vamos mostrar algumas ações que elas podem adotar, na opinião da Ciser, para promover ainda mais a transformação digital. Alguns conceitos são mais simples e, portanto, menos complexos para colocar em prática. Em alguns casos, basta ter uma visão diferente e implementar algumas mudanças.

Veja, nos tópicos a seguir, como algumas ações podem ser implementadas para além das tecnologias e inovações — que são o principal tema quando falamos de transformação digital e Indústria 4.0.

Fazer boas parcerias de negócios

Esse é um ponto indispensável para qualquer empresa que busca alavancar os negócios e se tornar mais competitiva no mercado. Afinal, quando consideramos o panorama de uma cadeia de suprimentos, percebemos que não existem players trabalhando separadamente. A sinergia entre as partes envolvidas é um dos principais fatores para o sucesso de todo o organismo, de uma ponta a outra dessa cadeia.

Então, ter fornecedores, clientes e distribuidores que já estão investindo na transformação é algo que pode ajudar a acelerar as mudanças, que vão acontecendo de forma gradual. Além disso, parceiros sintonizados com essa evolução vão contribuir mais para o crescimento do seu negócio do que aqueles que ainda estão parados no tempo.

Compartilhar insights relevantes

Assim como o benchmarking contribui para a melhoria de processos, o compartilhamento de ideias também pode jogar luz às mudanças que estão ocorrendo no mercado e como elas vão contribuir. Conferências, networking e o próprio relacionamento com os parceiros são meios de conseguir ficar por dentro do que há de novo.

Abrir espaço para inovações

Fazer parte da revolução industrial é um processo que demanda mudanças nos fluxos de trabalho e, por vezes, até do modelo de negócios. A resistência a essas mudanças, especialmente quando os outros já estão colocando-as em prática, atrasa as transformações que precisam ser feitas e que serão benéficas.

Investir em tecnologia

O uso de novas tecnologias é algo que vai, cada vez mais, deixar de ser tendência para fazer parte da realidade das empresas. Então, o que se espera é uma convergência para processos mais conectados. Começar a implementar a transformação digital hoje é preparar o terreno para fazer parte da quarta revolução industrial.

De que forma a parceria com a ABII tem auxiliado na instalação do conceito da indústria 4.0 dentro da Ciser?

A Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII) tem como objetivo promover o crescimento acelerado e o fortalecimento da internet industrial das coisas e da indústria 4.0 (IIoT & I4.0) no Brasil. A Ciser, como associada da ABII e parceira na disseminação do conceito e da prática 4.0 no país, tem criado conexões e gerado aprendizados no ecossistema da ABII, que reúne empresas de diferentes ramos e níveis de maturidade tecnológica.

Como parte da estratégia rumo à indústria 4.0, a Ciser acredita que se aliar a ABII é um caminho natural para facilitar a transmissão de conhecimento, promover a transformação digital e estar ainda mais próxima de players que fomentem a internet industrial.

Viu como é importante se atualizar e acompanhar as novidades da indústria 4.0 no Brasil? Monitorar e implementar, quando possível, as novas tecnologias do mercado é fundamental não só para sair na frente dos concorrentes, mas também para se manter competitiva.

Por falar nisso, que tal aprofundar seus conhecimentos sobre esse assunto? Aproveite para baixar o eBook Gestão da produção na Indústria 4.0, um material exclusivo produzido pela Ciser e que vai ajudar a entender melhor como gerir o chão de fábrica nesse contexto!

*Este conteúdo foi produzido pela Ciser, associada da ABII, e expressa a opinião da empresa sobre os temas abordados. A ABII oferece espaço para todas as empresas associados publicarem conteúdos relacionados a novas tecnologias, indústria 4.0, IIoT e transformação digital.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin